terça-feira, 14 de julho de 2009

CARTA DE UM FILHO PARA SUA MÃE




Um jovem de dezenove anos, internado em um hospital de uma grande capital do nosso país, aguardava a morte, em seu leito
de dor.
Instalado em uma enfermaria, junto a outros doentes, tão graves quanto ele, olhou para os lados e se sentiu terrivelmente só.
Os familiares o viriam visitar, logo mais.
Mas, ele ficou a pensar que talvez eles não chegassem a tempo de encontrá-lo ainda com olhos abertos para este mundo.
Alongou o braço até a mesinha próxima, tomou de um pedaço de papel, um lápis e com muito esforço, escreveu:
“Mãe, sinto muito. Sinto muito mesmo, mas está em tempo da senhora saber a verdade que nunca nem desconfiou.
“ Vou ser breve e claro, bastante objetivo.
"Travei conhecimento com meu assassino aos 15 ou 16 anos.
É horrível, não é, mãe? Sabe como nos conhecemos?
Através de um cidadão elegante, muito bem vestido e bem falante.
Ele nos apresentou.
“ De início, tentei recusar o que me era oferecido.
Contudo, o cidadão mexeu com os meus brios.
Falou que eu não era homem.
Não é preciso dizer mais nada, não é, mãe?
"Ingressei no mundo do tóxico, o meu assassino.
“ No começo passava mal.
Depois vinha o devaneio e a seguir, a escuridão.
Não fazia nada sem o tóxico estar presente. ,/p>
Logo veio a falta de ar, os medos, as alucinações.
Mas, em seguida, a euforia do pico.
"Eu me sentia mais gente do que as outras pessoas.
O meu amigo inseparável, o tóxico, sorria. Sorria...
“ Sabe, mãe, quando a gente começa acha tudo ridículo e muito engraçado.
Até Deus eu achava ridículo.
Hoje, no leito do hospital, reconheço que Deus é o mais importante de tudo no mundo.
Tenho certeza de que, sem a ajuda dele, eu não estaria tendo forças para escrever esta carta.
"Mãe, tenho só 19 anos. Sei que não tenho a menor chance de viver.
É muito tarde para mim.
Entretanto, tenho um último pedido a fazer para a senhora.
“ Diga a todos os jovens que a senhora conhece o que me aconteceu.
Diga a eles que em cada porta de escola, em cada cursinho de faculdade, em qualquer lugar há sempre alguém
que poderá lhes mostrar o seu assassino e destruidor de suas vidas: a Droga.
Queridos e amados de Deus, quantos vícios trazemos conosco?
Não somente o vicio das drogas, mas isto serve para tudo que nos afasta da graça de Deus!!!
Esta semana é a semana da sua libertação!!
Acrediteeeeeeeeeeeeee.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário